O autismo não tem CARA, mas a sua insensibilidade é notável ( minha experiência)

by - novembro 14, 2018



Por Adassa Teixeira


A muito tempo vejo muitas pessoas reclamarem que os seus filhos são julgados por não parecerem autistas, e muitas até se perguntam se o autismo tem cara, ou um rosto que possa expor a sociedade que aquela pessoa é autista.

Até então eu como mãe já ouvi muito a frase: o seu filho nem parece que tem autismo, e assim como eu tem inúmeras mães que já ouviram também. Essa semana porem, precisei trocar a identidade do meu Davi, porque a outra tinha validade de 1 ano. Chegando no atendimento mostrei logo o laudo, pois já conheço a ladainha do povo me questionando se ele é autista e se for autista tem que mostrar o laudo e  blá ,blá, blá. Peguei a senha preferencial, e pra minha sorte, ele era o único preferencial de lá, chamaram a senha dele muito rápido, mas assim que eu me levantei uma mulher no meu lado disse: É PREFERENCIAL, como se o meu filho não tivesse nada, por não aparentar fisicamente.

Não parei e nem discuti com ela ( sei que tem mães que teriam dado uma voadora nela), apenas andei de cabeça levantada até o atendimento, mas fiquei pensando nesta situação, pois com essa simples atitude, ela quis dizer:  EI MOÇA, O TEU FILHO É NORMAL, ELE NÃO É PREFERENCIAL POIS ELE NÃO TEM A APARÊNCIA DE ALGUÉM QUE PRECISA DE ATENDIMENTO ESPECIAL.

Sabemos que o autismo é um transtorno que nem sempre será perceptível as outras pessoas, e por conta disso nós mães e pais sofremos com a falta de sensibilidade das pessoas em achar que criança especial deve ser FEIA OU DEFORMADA. Não, a criança autista não aparenta ter autismo, mas ela tem mesmo assim. Meu desejo é que as pessoas aprendam a ter um pouco mais de sensibilidade com relação ao próximo e parem de fazer julgamento apenas baseado em achismo.

You May Also Like

0 Comments

Comentarios anônimos não serão aceitos