Sobrepeso e Obesidade em crianças com autismo e TDAH é mais frequente do que imaginamos

by - setembro 03, 2018



O meu filho Davi quando tinha de 2 pra 3 anos de vida tinha um peso considerado normal pra sua Idade, hoje o mesmo está com 5 anos e a ultima vez que o  pesei (recentemente) ele estava com 28 kg então, resolvi colocar na minha fanpage um tópico sobre sobrepeso e descobri que a maioria das crianças com autismo estavam acima do peso e comiam bastante. O meu filho não é o único.

Resolvi pesquisar acerca do assunto e vi alguns dados estatísticos  e descobri em uma reportagem na folhavitoria.com que a pouco tempo a organização mundial de saúde mostra que pelo menos 41 milhões de crianças com menos de cinco anos estão acima do peso ou são obesas. Esse é um dado bem alarmante.

Com relação ao autismo eu descobri algumas pesquisas também como por exemplo no site www.sciencedirect.com em que foram observadas 69 crianças com TEA e foi constatado que Crianças e adolescentes com TEA e TDAH estão em maior risco de ter sobrepeso e obesidade em relação a crianças sem nenhum transtorno.

A maioria dos estudos sobre o estado nutricional de jovens e adultos com TDAH aponta para uma frequência elevada de sobrepeso e obesidade, bem como um índice de massa corporal (IMC) médio maior no grupo com TDAH em relação a controles sem transtornos desenvolvimentais. A frequência de obesidade é maior em adultos com TDAH do que em adultos com história de TDAH na infância, mas cujos sintomas remitiram na vida adulta. Da mesma forma, jovens com obesidade também têm maior frequência de TDAH. Além disso, problemas comportamentais, como o TDAH, dificultam o tratamento da obesidade.

De modo similar, estudos também indicam que crianças e adolescentes com TEA têm sobrepeso e obesidade em maior frequência. No TEA, as alterações ponderais têm sido associadas a alterações do sono, maior idade e uso de alimentos como recompensa, entre outros. Além disso, pais e mães de crianças com autismo também têm maior frequência de obesidade. Tais fatores sugerem uma complexa interação entre fatores genéticos, moleculares e comportamentais.

Pra nós pais e mães de  crianças com autismo ou TDAH, são dados alarmantes, mas também não é muita novidade assim. No caso do meu filho, ele sempre comeu bem, mas houve um aumento do apetite quando o mesmo começou com o Risperidona. A maioria dos pais que tenho na minha fanpage e grupo sobre o autismo alegam que houve um aumento no peso e apetite dos filhos a partir do momento em que os mesmos começaram a utilizar a risperidona. Com relação a outros remédios eu ainda não houvi nenhum relato de aumento de apetite, mas é claro que também pode ocorrer.

Muita gente pode dizer: coloca esse menino na dieta,mas pra quem tem um filho com TEA ou TDAH não é tão fácil assim, principalmente devido a seletividade alimentar, acreditem pais eu entendo vocês. No caso do meu filho, eu posso dizer que sou felizarda, pois o mesmo ainda come algumas frutas(poucas), mas come, mas tem pais que sofrem muito com essa questão alimentar.

Alguns pais falaram pra mim que colocaram os seus filhos pra fazer esporte e com isso houve uma diminuição de peso, eu porem ainda não testei. No caso do meu filho, o que eu fiz foi cortar frituras, biscoito recheado e suco industrializado por frutas que ele gosta e polpa de fruta. Espero em breve ver os resultados.

Me conta aqui nos comentários como é o seu filho. Ele como frutas? Está acima do peso?







A pesquisa completa você pode ler em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0103058215001185




Fontes:

https://novo.folhavitoria.com.br/saude/noticia/08/2018/alarmante--mais-de-41-milhoes-de-criancas-estao-obesas
https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0103058215001185
http://periodicos.unifor.br/RBPS/article/view/6714

You May Also Like

0 Comments

Comentarios anônimos não serão aceitos