Como devo brincar com o meu filho autista, já que ele brinca de maneira diferente?

by - julho 17, 2018



Inúmeras vezes eu já ouvi pessoas dizendo que não sabem como interagir com o seu filho, e o pior ainda, que não brincam com ele pois ele não brinca de bola como uma criança normal, ou que ele não brinca de corrida de carrinhos como o filho de fulana e sicrana. Vejo que hoje em dia a sociedade impoe regra pra tudo, inclusive na maneira de brincar.

A maioria das crianças autistas adora enfileirar coisas, desenhar, pular o dia todo e girar objetos como uma hélice do ventilador, e eu não sei por que, mas no caso específico do meu filho, ele adora caixas de papelão kkkkkk. Davi tem uma caixa cheia de brinquedos, mas raramente pega em algum, ele prefere as caixas de papelão.

As dicas que eu dou a você pai e mãe de um autista é:


  1. Perca a vergonha de brincar com o seu filho
Claro que alguém vai falar pra mim que não tem vergonha e tal, mas a verdade é que a maioria dos pais tem vergonha de brincarem com os seus filhos e entrarem na brincadeira deles por acharem que eles vão ser taxados como Lunáticos. Quantas vezes você já viu o seu filho pulando pela casa e experimentou pular com ele? quantas vezes você foi brincar em uma caixa de papelão com ele?


      2. Brinque da maneira dele

Se o seu filho está enfileirando objetos, experimente entrar na brincadeira dele. Claro que com algumas crianças autistas a dificuldade será maior, mas todo o esforço será recompensado e logo logo a criança pode até te puxar pra brincar com ela. AAAAA Adassa mas o meu filho não gosta de brincar com ninguém, por isso eu deixo ele sozinho. E como é que você espera que o seu filho interaja com outras pessoas se nem você quer interagir com ele e fica dando desculpazinhas que ele não quer interagir.


Você acha impossível interagir e brincar com ele? pois eu vou te dar um exemplo próprio. Recentemente eu fui visitar um autista que não interage olho a olho, tem problemas com quebra de rotina e não interage muito com estranhos. Quando cheguei na casa dos pais, ele correu logo pra o quarto e se escondeu atras da cama, afinal eu era estranha. Outra pessoa no meu lugar pensaria " ele não quer brincar comigo, então deixa ele", mas sou insistente e como tenho um filho autista e algumas experiências pela observação de como os médicos agem com o meu filho nas terapias, eu perguntei aos pais do que ele gostava, e eles me responderam que o mesmo gosta de assistir a patrulha canina, não tive demora e fui no quarto, olhei pra ele com alegria e disse pra ele vim assistir a patrulha canina comigo, não teve demora e ele veio pra perto de mim, depois pedi um beijo e ele me beijou no rosto e hoje me chama de tia. O irmão dele disse que ficou assustado pois ninguém consegue tira-lo do lado da cama quando o mesmo se esconde e eu consegui pois não desisti dele.

Interagir e brincar com uma criança autista não é um papel fácil, mas também não é impossível. Aprenda a brincar da maneira da criança como eu citei logo acima. Não tenha medo de parecer um bobo (a), afinal estamos falando do seu filho, do seu amado filho e ele precisa de você.

No dia a dia eu brinco muito com Davi quando não estou trabalhando. Muitas vezes ele está assistindo alguma coisa no youtube e ele me pucha pra assistir com ele e muitas vezes damos boas risadas, alem do mais brinco de pega-pega com ele, brinco de Ben 10 (atualmente ele está fissurado neste desenho), ele é o quatro braços e eu sou a bala de canhão que corro atrás dele na casa. Sim, eu parece uma doida, mas não me importo de parecer assim, pois é para o bem do meu filho amado.

You May Also Like

0 Comments

Comentarios anônimos não serão aceitos