Mães de crianças autistas podem ter depressão - Autismo entre mães

1 de março de 2018

Mães de crianças autistas podem ter depressão







Olá mãezinhas, hoje venha trazer a tona um assunto que vem se tornando cada vez mais frequente no Brasil que é a depressão. O Brasil tem a maior taxa de pessoas com depressão na América Latina e uma média que supera os índices mundiais. Dados publicados nesta quinta-feira pela Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que 322 milhões de pessoas pelo mundo sofrem de depressão, 18% a mais do que há dez anos. O número representa 4,4% da população do planeta.

No caso do Brasil, a OMS estima que 5,8% da população nacional seja afetada pela depressão. A taxa média supera a de Cuba, com 5,5%, a do Paraguai, com 5,2%, além de Chile e Uruguai, com 5%. 
No caso global, as mulheres são as principais afetadas, com 5,1% delas com depressão. Entre os homens, a taxa é de 3,6%. Em números absolutos, metade dos 322 milhões de vítimas da doença vivem na Ásia. 




As mães de crianças com autismo vivem com uma sobrecarga emocional imensa. São mães que não dormem direito, não descansam, não tomam um banho longo como gostariam e muitas vezes vivem chorando por causa da condição do seu filho. Além disso lidam com estresse de casa, levam seus filhos para a terapia e  veem os seus filhos sofrerem discriminação por causa do transtorno que carregam. Muitas acabam ficando depressivas, pois não tem ajuda e nem suporte emocional de ninguém. 

É importante procurar a ajudar de um psicólogo ou psiquiatra caso você esteja com algum desses sintomas. Se você tem experimentado alguns dos seguintes sinais e sintomas a maior parte do dia, quase todos os dias, durante pelo menos duas semanas, você pode estar sofrendo de depressão:


  • Humor triste, ansioso ou “vazio” persistente
  • Sentimentos de desesperança ou pessimismo
  • Irritabilidade
  • Sentimentos de culpa, inutilidade ou desamparo
  • Perda de interesse ou prazer pela vida, hobbies e atividades
  • Diminuição da energia ou fadiga
  • Mover ou falar mais devagar
  • Sentir-se inquieto ou ter problemas para ficar sentado
  • Dificuldade de concentração, lembrança ou tomada de decisões
  • Dificuldade para dormir, despertar de manhã cedo ou dormir demais
  • Apetite e / ou alterações de peso
  • Pensamentos de morte ou suicídio, ou tentativas de suicídio
  • Dores, dores de cabeça, cólicas ou problemas digestivos sem uma causa física clara e / ou que não se aliviam mesmo com o tratamento

Fonte: A parte dos sintomas da depressão foi retirada do site https://www.vittude.com/blog/13-sintomas-de-depressao/

3 comentários:

  1. Devemos nos cuidar com inteligencia, procurar ajuda para não ir somatizando e estar sempre bem para poder estar sempre bem para cuidar de quem amamos. Procure ajude quando sempre que precisar.

    ResponderExcluir
  2. Olá! Seu post está incrível e é muito, muito necessário. Só sabia que o numero de pessoas com depressão no Brasil era grande, mas não sabia de todos esses outros dados. É preciso se cuidar não só do corpo, mas precisamos aprender que a mente também precisa de cuidados. Parabéns pelo post
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Ótimo post! É sempre bom disseminar esse tipo de informação!

    ResponderExcluir

Comentarios anônimos não serão aceitos