Calce os meus sapatos e saberás o que eu passo

by - março 29, 2018




O diagnóstico do meu filho Davi foi tardio, mas mesmo antes do diagnóstico fechado eu comecei a procurar sobre o tema autismo igual uma louca e pior é que tenho uma irmã especial e nunca me interessei, pois moro longe da minha mãe. É por isso que tem uma frase muito conhecida nas redes sociais que é " tenha um filho autista que você saberá o que eu passo". Essa frase em toda sua essência é verdadeira pois só me interessei pelo autismo quando descobri que o meu filho poderia ter o transtorno.

Ter um filho autista não é uma tarefa fácil pra nenhuma familia. Geralmente são crianças muito hiperativas, algumas não falam, não interagem e odeiam quando há a quebra de rotina, mas isso não é uma regra geral pois existem muitas outras características e nenhuma criança autista é igual a outra.

As pessoas que olham de fora e que não conhecem o transtorno, não tem noção do quanto é cansativo a rotina de pais de crianças autistas e dou um enfoque especial em mães de autistas.

Recentemente lancei uma campanha na minha fan page autismo em família, onde convidei todos a compartilharem uma imagem que convidava as pessoas a pesquisarem a palavra autismo no google, pois é alarmante s falta de conhecimento acerca do assunto.

Nem todos poderão calçar os nossos sapatos e passarem pelo que passamos, pois para isso toda população humana teria que ser autista, mas podem se informar acerca do assunto. Então caro leitor, caso você não tenha um filho autista nem conviva com alguém com o transtorno, eu te convido NÃO A CALÇAR MEUS SAPATOS, pois será impossível, mas sim a pesquisar sobre um transtorno chamado AUTISMO.

You May Also Like

2 Comments

  1. Eu nunca tive contato com uma criança autista, mais venho acompanhando seu blog e não deve ser fácil sua caminhada, acredito que você deve ser um ser inacreditável um ser de luz imensa pois Deus lhe deu a tarefa de cuidar de uma criança que tenho certeza você ama imensamente e deve ser muito especial.. Que Deus lhe abençoe muito.

    ResponderExcluir
  2. Eu não convivo com nenhuma criança autista, mas conheço algumas crianças especiais e acompanhando seu blog, vejo o quanto deve ser difícil passar por tudo isso. Muita força querida, que Deus te traga sabedoria, e muita paz.

    ResponderExcluir

Comentarios anônimos não serão aceitos