2 Metodos alternativos pra tratamento do autismo

by - novembro 20, 2017





Quem de vocês em algum momento ouviu que o seu filho que é autista precisa tomar medicação? se você ainda não ouviu algum médico falando, pode ter certeza que em algum momento vai ouvir essa sugestão.
Alguns são a favor e outros totalmente contra, mas a verdade é que muitos pais tem recorrido a outros metodos alternativos que conforme vejo em muitos grupos de redes socias pra alguns funcionam e pra outros não. Os metodos que eu vou citar aqui no blog são os que eu conheço e que ouço as mães debaterem em redes sociais. Por este motivo fiz uma pequena pesquisa acerca do assunto. Gostaria que vocês comentassem aqui no post outros metodos que eu desconheço .

Terapia Floral

O objetivo da terapia floral é o equilíbrio das emoções. Podemos buscar a ajuda dessa terapia para lidar com sentimentos que estão em conflito, que negamos ou que temos que modificar, como a insatisfação, a incerteza, insegurança, a raiva, entre outros. A terapia floral utiliza-se de compostos energéticos chamados essências florais. Cada essência é indicada para trabalhar emoções específicas ou conjuntos de emoções.

Essa relação se faz de acordo com as características afins entre a flor da qual é produzido o floral e a pessoa. Por exemplo, se um sentimento de falta de confiança em si mesmo, nas suas capacidades e habilidades esteja sendo um obstáculo para uma pessoa no momento, o "Larch" dos Florais de Bach poderia ajudar a dissipar esse negativo e mostrar a real capacidade que há dentro dela. O floral não irá "colocar" nada que falta na pessoa, mas, sim, ressoar a característica que já está lá. Hoje já existem pessoas que se especializam nessa área e algumas mães de alguns grupos de autismo no facebook falam que funcina.


Melatonina 

Os pesquisadores não sabem ao certo por que as crianças autistas têm problemas com sono, mas eles têm diversas teorias. A primeira tem a ver com os sinais sociais. As pessoas sabem quando é hora de ir dormir à noite graças aos ciclos normais de claro e escuro e os ritmos circadianos do corpo. Mas eles também usam sinais sociais. Por exemplo, as crianças podem ver seus irmãos se preparando para dormir. Crianças com autismo, que muitas vezes têm dificuldade em se comunicar, podem interpretar mal ou não conseguem entender esses sinais.

Outra teoria tem a ver com o hormônio melatonina, que normalmente ajuda a regular os ciclos de sono-vigília. Para produzir a melatonina, o organismo precisa de um aminoácido chamado triptofano, que pesquisadores encontraram em níveis alterados em crianças com autismo. Normalmente, os níveis de melatonina aumentar em resposta à escuridão (à noite) e decaem durante o dia. Estudos têm mostrado que algumas crianças com autismo não liberam melatonina nos momentos corretos do dia. Em vez disso, eles têm altos níveis de melatonina durante o dia e níveis inferiores durante a noite.
Outra razão pela qual as crianças com autismo podem ter dificuldade em adormecer ou acordar no meio da noite pode ser por um aumento da sensibilidade aos estímulos externos, tais como toque ou som. Enquanto a maioria das crianças continua a dormir profundamente, enquanto sua mãe abre a porta do quarto ou sente dobras nos lençóis, uma criança com autismo pode acordar abruptamente devido a estímulos mínimos.
Ansiedade é outra condição possível que poderia afetar negativamente o sono. Crianças com autismo tendem a apresentar níveis mais elevados de ansiedade do que outras crianças. Toda criança precisa de uma quantidade um pouco diferente de sono. Em geral, estas são as quantidades necessárias de sono, por idade:

Idade 1-3 anos: 12-14 horas de sono por dia
Idade 3-6 anos: 10-12 horas de sono por dia
Idades 7-12 anos: 10-11 horas de sono por dia
Se o seu filho tem regularmente dificuldade em adormecer ou acorda várias vezes durante a noite, pode ser um sinal de um distúrbio do sono. Para saber com certeza, marque uma consulta com a pediatra do seu filho. O médico pode encaminhá-lo para um especialista do sono. Um diário do sono, feito por uma semana, pode ajudar a controlar o quanto e quando a criança está dormindo. Você pode compartilhar este diário com o médico do seu filho e qualquer especialista envolvido no tratamento.
Muitas mães tem comprado essa substância ou procurado os médicos para que os mesmos receitem pois acreditam que é algo mais natural do que um rémedio psicótico passado por um psiquiatra, mas tem que esta alerta pois a criança também pode ficar dependente desta substância.
Em pesquisa, encontrei em um site de autismo que colocarei a referencia no término do post que fala que um médico chamado Dr. David Clark, diretor do Centro de Recuperação de Autismo, em Dallas, Texas, explica como ....
Os pais de crianças autistas estão cometendo um erro enorme ... dando melatonina para o seu filho autista.
  A melatonina é um hormônio que é feita ser uma glândula no cérebro chamada glândula pineal. É tipicamente pensado na população em geral, como uma espécie de "hormônio do sono", e que certamente não causa impacto. Segundo ele Dar melatonina para uma criança é um grande erro, porque, mesmo se você olhar para as instruções do rótulo, ele diz que você não está suposto a tomar melatonina por mais do que alguns dias de cada vez.
Eu vi as crianças que têm vindo a melatonina de forma consistente por um ano. Eles provavelmente vão ter de tomar melatonina para o resto de sua vida agora.
E a dependência ao longo da vida sobre a melatonina não era necessário, especialmente se alguém tinha acabado de fazer o trabalho de investigação para ver se a criança teve
Bem minha gente, o link é http://enfrentandooautismo.blogspot.com.br/2012/08/medico-questiona-uso-da-melatonina.html.

Conte-me aqui nos comentários o que você tem feito e qual método tem usado?



Fonte: http://enfrentandooautismo.blogspot.com.br/2012/08/medico-questiona-uso-da-melatonina.html
https://www.blogger.com/blogger.g?blogID=2542277289970441397#pageelements
http://www.tcondeco.pt/wp-content/uploads/2014/11/terapia_floral_sindrome_asperger.pdf
http://pensandonatural.com.br/tag/autismo-e-os-florais/

You May Also Like

0 Comments

Comentarios anônimos não serão aceitos